quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Emprego para quem tem qualificação

Tivemos um período no Brasil onde a oferta de trabalho refletia de maneira considerável a dura situação política e econômica do país naquele momento; e o desemprego atingia níveis preocupantes. Hoje, ao contrário disso, temos um mercado de trabalho em franca expansão, mas com grande necessidade de mão de obra qualificada. O que justifica, apesar da grande oferta de trabalho, o grande número de desempregados no país. A economia brasileira, diferente do que ocorre em outros países, tem se consolidado como uma das mais estáveis do mundo. Isso vem proporcionando ao Brasil uma abertura crescente na oferta de emprego, algo nunca visto antes por aqui. No entanto, a qualificação profissional não acompanhou a expansão do mercado de trabalho. Vários setores têm reclamado dessa falta de profissionais qualificados em seus quadros. Qualificar pessoas e prepará-las para o mercado talvez seja o grande desafio do país no campo de sua economia. Do contrário, será maior ainda o número de profissionais sem qualificação desempregados ou vivendo do trabalho informal (sem registro na carteira profissional). Esse é um fator negativo para o país, pois são milhões de trabalhadores nessa situação. Pessoas que, por alguma razão, não tiveram a oportunidade de se qualificarem para se colocarem nesse mercado. Sobre isso, de modo específico, falarei numa outra oportunidade. No cenário atual de nossa economia, dificilmente haverá desemprego para quem se qualificou. No passado, nem mesmo esses, acreditem, tinham oportunidades. Afinal, o mercado de trabalho vivia uma outra realidade. Os que se preparavam para uma carreira profissional, partiam daqui para trabalharem fora do país. Hoje, a situação se inverteu; muitos são os estrangeiros que procuram o Brasil em busca de trabalho. Diante disso; mão de obra qualificada tornou-se o nosso maior problema.
Comentário(s)
4 Comentário(s)

4 comentários :

  1. Oi Paulo

    este é realmente um problema, o crescimento e a estabilidade econômica exige formação e competências à altura, como as políticas sociais e educacionais nunca foram um porto forte do Brasil, tem-se aí um desafio, voltar os olhos para a qualificação humana, será um grande aprendizado quando conseguirem isso, teremos dado um grande passo.

    Um beijo grande cheio de saudade e desejos que estejas bem e feliz, trabalhando muito e obtendo sucesso no que empreenderes.

    ResponderExcluir
  2. Paulo, vivemos um bom momento no Brasil, só não é melhor porque o velho câncer da corrupção ainda está entranhado em nosso sistema e governo. E os jovens hoje em dia sabem que uma boa qualificação é sinônimo de bons empregos e qualidade de vida, mas pra isso deve-se investir em estudo e cursos.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  3. Penso que a qualificação profissional, vem no primeiro momento, da motivação pessoal. Quando temos certeza do que "gostamos e nos identificamos", buscar aprendizagem torna-se um vínculo indestrutível. Compete sim a cada um tal busca de realização.
    [ ] Célia.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Pc. O negócio é saber investir em qualificação de cargos que estão em alta e carente de servidores. Desse jeito não há como ficar desempregado. Um abraço!

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100