segunda-feira, 17 de março de 2014

As críticas ao cantor Roberto Carlos e seu comercial

O cantor Roberto Carlos foi alvo de muitas críticas nas redes sociais depois de ter gravado um comercial para a marca de carnes Friboi. Detalhe; o cantor, segundo se noticiou, é vegetariano, ou era, já que no próprio comercial o ídolo maior da música brasileira diz que voltou a comer carne. Bom, deixando por hora essa discussão de lado, acredito que até mesmo o fã mais ardoroso do Roberto entre os milhares que ele tem, onde por sinal me incluo, também concorda com as críticas direcionadas ao "rei" a respeito do comercial. Foi ruim demais. Não digo isso pelo fato do cantor não comer carne, ter passado a comer ou não, mas pela maneira como o comercial se apresentou em termos de produção e interpretação. Nada convincente, falemos a verdade. Até aí, tudo bem. Nenhuma figura pública pode considerar-se imune a qualquer crítica, mesmo sendo ela um artista de tamanha expressão. É o caso de Roberto Carlos. Mas a crítica não pode ser confundida com a falta de respeito. É evidente que Roberto Carlos não é uma unanimidade na música. Há os que o consideram um cantor fenomenal e outros que o tem como um artista comum ou sem valor algum. A bem da liberdade de expressão nesse país, a opinião dessas pessoas deve ser respeitada. Inclusive o direito que elas têm de tornar isso público. Como artista você pode ter todas as razões para não gostar do Roberto Carlos. Porém, sua crítica não deve se modelar pelo desrespeito ao mesmo em razão disso. Certamente, ela poderá ser tudo, menos uma crítica. Infelizmente, devo lamentar, muito daquilo que se falou a respeito do assunto nas redes sociais não compreendia a um sentido crítico do fato, mas da falta de respeito. Novamente afirmo o que já fiz observar no início dessa abordagem; nenhuma figura pública pode se considerar imune a críticas, mesmo sendo ela o Roberto Carlos, querido por uma quantidade gigantesca de fãs. Mas daí a confundir crítica com falta de respeito, já vai uma enorme distância. Nota zero para o Roberto Carlos e seu desenxabido comercial, bem como para os que o trataram com absoluta falta de respeito diante desse fato, confundindo crítica com desrespeito. Por fim, nota dez para quem com inteligência soube salientar os defeitos dessa criticável produção publicitária da qual Roberto Carlos foi protagonista. Essa é a minha opinião.
Comentário(s)
4 Comentário(s)

4 comentários :

  1. Realmente, o RC necessita urgente de um marqueteiro (deve ter vários...) de primeira grandeza... O comercial ficou realmente horrível. As pessoas envolvidas mereciam melhor destaque. Até porque se o propósito era a marca Friboi e não o RC, ainda assim deixou e muito a desejar. Um comercial "insosso" já que se falava de alimentação!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Pczão meu amigo! Puxa, a quanto tempo não apareço aqui!
    Rapaz, vou te falar a verdade, eu não gosto do Roberto Carlos, não gosto de suas musicas, não gosto de sua voz, e não gostei desse comercial também. Aliás, se daqui a um tempo alguem descobrir que ele não deixou de ser vegetariano coisa nenhuma, acho que será uma baita pisada na bola...
    Um abração!

    ResponderExcluir
  3. Foi patético!Desmoralizante!Nem comer ele comeu.Palhaçada!
    A inexpressividade dele foi gritante.Parecia um robô falando um texto.
    O dinheiro faz coisas!Rei do mico!


    Beijão,PC!Dani

    ResponderExcluir
  4. Oi, Paulo, como vai?
    Concordo que a produção da propaganda deixou a desejar. Penso que pouco importa se ele é ou não vegetariano, mas infelizmente foi uma derrapada na carreira do cantor. Um abraço!

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100