segunda-feira, 4 de junho de 2012

Atenção emissoras de rádio e televisão, se preparem

Se o que pretende fazer a presidente Dilma Rousseff realmente se confirmar, será o fim do aluguel de canais e de horários da programação de rádio e televisão. Informações nesse sentido dão conta que, o governo federal já se prepara para que isso ocorra. Atualmente muitos são os canais de rádio e televisão usando dessa prática que já se tornou há bastante tempo tão comum e corriqueira. Segundo publicação do jornalista Julio Wiziack na Folha de S.Paulo, o governo federal pretende assim, fechar brechas da legislação de rádio e televisão que permitiram o surgimento de um "mercado paralelo" ligado às concessões no país.
Reprodução
Dessa forma estaria proibida a venda de horário na TV e no rádio a igrejas, políticos e, ao próprio governo. Essa é uma das medidas do novo marco regulatório das telecomunicações, devendo passar passar por consulta pública. A propósito da consulta pública, bom seria se toda e qualquer medida tomada pelo governo nesse país, pudesse levar em consideração a opinião da sociedade. Por falar em opinião, essa é a minha.
Comentário(s)
7 Comentário(s)

7 comentários :

  1. Enfim, algo diferente e necessario, agora só me veio em mente o que as emissoras, vão fazer para preencher esse espaço, mas as alternativas são poucas, ou investem mais ou reapresentam as atrações, se for pra colocar qualquer coisa, eu aumento a dose de internet no meu dia a dia! Olha que isso ainda vai dar o que falar!

    Grande Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Uai! Sabe que eu gostei!
    Agora aquele negócio da emissora falar que não é de sua responsabilidade o que é falado naquele programa vai acabar! E nossa TV vai melhorar, porque tem uns programinhas apelativos que alugam horarios aí né? Legal!

    ResponderExcluir
  3. Eu penso que isto acarretará em mais responsabilidade das emissoras com o que é veiculado através de seus veículos. E isso é muito bom!

    ResponderExcluir
  4. Olá Paulo,

    Um perigo este governo do PT, o primeiro passo para o cerceamento dos meios de comunicação, e o pior que a opinião pública anda poderá ser amplamente a favor devido ao deserviço que os programas de televisão apelativos e de cunho manipulatório como é o caso dos religiosos, tem prestado. A questão é, onde chegarão com isto?

    Beijos e boa semana, querido!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Paulo, me explica o que é "democracia?
    Estou meio bolada com essa notícia.
    Nem sei o que dizer, vou pensar; eu achava que essas coisas aconteciam no tempo da ditadura, sei não!
    Abração, e boa noite.
    Mery*

    ResponderExcluir
  6. Como tudo no Brasil, eu pago pra ver, e espero que essa sanção possa melhorar a programação da TV à noite, pois só passa porcaria e lixo gratuito, vamos aguardar.

    Abração.

    ResponderExcluir
  7. Paulo, querido amigo!
    Gostei, pela responsabilidade do conteúdo e também, talvez pela melhora dele.
    Grande abraço e ótimos dias!

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100