terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Sem água, pedir para chover é o que nos resta

A água é um bem natural imprescindível para toda espécie de vida existente na face da terra. A crítica situação que vivemos em razão de sua escassez não é culpa da natureza. As emissões de gases de efeito estufa na atmosfera aumentaram em 2ºC a temperatura do planeta. Quem afirma isso é o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC). Essa informação é parte de um relatório que reúne um cuidadoso estudo sobre o clima no planeta. Nossos governantes, que deveriam criar meios para o país não sofrer tanto com essa crise da água, tentam explicar com obviedade o que é previsível e inalterável. Sabemos que a falta prolongada de chuva pode provocar uma diminuição de água nos reservatórios. Por tanto, óbvio. Encerremos a discussão com essa explicação então? Claro que não. O que está levando o país a viver uma crise terrível no abastecimento de água é a ausência de políticas públicas sérias e eficazes no tratamento dessa realidade. Isso repete a mesma incompetência de sempre dos nossos governantes para enfrentar situações como essa. Me parece inconsistente querer tratar a crise hídrica como uma mera imprevisibilidade climática. O Brasil sabia que o risco de sofrer uma crise nesse setor era grande. Avisos não faltaram. Até chegar ao nível de gravidade da falta de água que o país vive hoje, nada foi feito de efetivo antes para que, pelo menos, o impacto desse problema fosse diminuído. A região sudeste, que reúne os três maiores centros econômicos do Brasil, vive a mais grave escassez de água do país. 25% Da população brasileira sofre com a crise hídrica. São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais passam por situações extremamente graves. Solução imediata não há. Pedir para chover é o que nos resta. É verdade que da ganância do homem e de seu desrespeito com a natureza nasceu um dos problemas entre os muitos que ainda enfrentaremos por conta disso. Mas também é indubitável que o absoluto despreparo dos nossos governantes é um agravante que desencadeia uma crise e só piora a situação em questões como essa. É a minha opinião.
Comentário(s)
6 Comentário(s)

6 comentários :

  1. Olá, Paulo César! Acho isso tudo o reflexo do (des) governo que temos... E, pensar que o elegemos... reelegemos... eles faturam alto e nós somos sobretaxados na nossa mediocridade cidadã. Alimentamos essa "corja" de aproveitadores! Infelizmente! Além de todas as crises, também enfrentamos a falta de ativa participação política, exigindo nossos mínimos direitos.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa classe de dirigentes políticos que aí estão, querida Célia, governando a nação, cuida primeiro de seus interesses particulares. Já para os interesses da população, eles estão se lixando. Essa é a realidade. Pobre país!

      Excluir
  2. É aterrador a falta de água. Penso que isso não deveria acontecer se as politicas do governo nesse caso fossem as corretas.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem por aí, querida Elvira. Um beijo no seu coração.

      Excluir
  3. Olá, Paulo, como vai?
    Vivemos numa política de soluções paliativas, justamente por ser um governo que privilegia interesses próprios. Esquecem que escassez ambiental não se resolve com dinheiro e que o deles, na falta do recurso, não adiantará em nada. Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Paulo, todos os nossos problemas não apareceram de um dia para outro. Eram previsíveis, mas os governantes não lhes deram atenção, preocupados com os próprios interesses. Mas a falta de água, certamente, chegará também às suas residências.
    Há um outro lado, o do abuso por parte da população. Nem todos colaboram, adotando medidas que reduzam o consumo de luz e de água.
    Obrigada pela atenção em minha ausência . Bjs.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100