segunda-feira, 2 de abril de 2012

Em Manaus ou em qualquer lugar, a violência é mundial

No início desse ano, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP) contestou, quando disse que desconhecia a metodologia, critério, período, origem dos dados e outras informações a respeito de um estudo que foi divulgado naquela oportunidade à imprensa local, onde citava Manaus numa lista de cidades mais violentas do mundo. É bem verdade, sim, e devo concordar que, a citada pesquisa me pareceu fragilizada na sua consistência e sem nenhum fundamento mais abrangente, e por varias razões, inclusive as alegadas pela própria SSP. Contudo, Manaus, infelizmente é vítima, assim como tantas outras capitais brasileiras, de uma violência que assusta e faz muitas vítimas. Não sei se por alguma dificuldade da mídia ou por desinteresse da própria, mas dar-se para nós a ideia que, a violência que ganha repercussão nacional parece ser tão somente aquela que acomete paulistas e cariocas. Isso de certa forma as favorece, fazendo as atenções do poder público se voltarem com mais vivacidade para esses dois importantes centros e, deixando para nós a falsa impressão que, a violência repercutida pela grande mídia nacionalmente e até no exterior é exclusividade apenas de paulistas e cariocas. Não é. A violência é uma realidade dura e cruel tanto em Manaus como em qualquer outra grande cidade do Brasil ou do mundo. Ainda assim, não devemos aceitar algumas críticas infundadas e até injustas que fazem sobre violência a respeito do Brasil no exterior. Nova York, Detroit, Los Angeles ou qualquer outra cidade no mundo, são tão ou mais violentas que qualquer cidade brasileira. O que por lá tem e ainda falta por aqui, a meu ver, é uma polícia melhor preparada para lhe dar com essa realidade, assim também como uma política de segurança séria, que possa fazer a violência ficar dentro de números aceitáveis, pois acabar com ela é algo que ninguém, em nenhum lugar do mundo conseguirá, mas diminuí-la para patamares toleráveis é possível e perfeitamente capaz. A violência, como já disse, não é um drama só nosso, é uma realidade mundial, inclusive nas cidades de menor porte. A forma como tratamos essa violência é que nos difere de outros países, que nesse caso, são bem mais preparados. Essa é a minha opinião.
Contato: detudoumpoucominhaopiniao@yahoo.com.br
Comentário(s)
5 Comentário(s)

5 comentários :

  1. Oi, amigo Paulo César!
    Para as autoridades é muito mais fácil negar do que fazer algo prático para mudar esse índice negativo.
    Creio que a 26ª posição mundial de mais violenta tem sentido, sim. A violência aqui, em Manaus aumenta a cada dia (sem falar na de trânsito). Há fim de semana que morrem de 20 a 25 pessoas. É todo tipo de crimes: desde roubo de carteira até arrombamento de residência, de delegado até de juiz de direito. Talvez isso seja devido ao tráfico de droga, em razão da região fronteiriça, sobretudo,Colômbia,Peru, Bolívia e Venezuela.
    E também da vigilância das fronteiras ser só de faz-de-conta. Vão lá e dão uma olhada e voltam para os quartéis. Não ficam lá permanente, não. Então, as FARCs são empurradas para cá e entrem em nosso país com facilidade.
    Outro dia, conversando com um sargento amigo meu, que faz parte do comando que cuida das fronteiras, ele me disse que não há vigilância efetiva nas fronteiras, uma vez que é uma operação muita cara para o exército, que está com o orçamento restrito.
    A polícia aqui vive sendo cooptada para o crime.
    Há um caso recente de um delegado da polícia civil que comandava uma quadrilha especializada em roubar carro e banco.
    O governo resolve tudo no discurso, prometendo, pois não pode culpar o anterior porque é seu correligionário.
    A esperança é que comecem a se preocupar com isso devido Manaus ser uma das sedes da Copa do Mundo.
    Peço-lhe desculpas pelo prolixo texto.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. OI, querido amigo,PC.
    Meu amigo eu só vou dizer uma coisa e mais nada. Isto Aqui É Uma Vergonha!.
    Tenha uma linda semana com muita paz.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  3. PC, Recife já foi uma das capitais mais violentas do Brasil, mas parece que diminuiu um pouco, mas o bicho pega por aqui, já pensamos em sair daqui e morar em outro lugar, mas Recife é bem legal e tá ficando muito desenvolvida. E em relação à colocação do Brasil em relação ao resto do mundo, a violência é algo que acomete tanto os países do 3º Mundo quanto aos desenvolvidos, pois na medida em que a população cresce, as drogas avançam, os Governos não têm como controlar mais essa crescente de violência.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  4. Paulo, querido! Desculpe demorar a aparecer por aqui. Minha vida tá uma loucura... mas, agora tem feriado, aí vou folgar um pouco. Adorei o comentário na entrevista... valeu!

    Essa questão da violência tá geral, mas em alguns lugares bem mais que outros... por aqui, goiás, a onda está aumentando cada vez mais.


    bjks

    ResponderExcluir
  5. Oi Paulo,

    Tudo bem? Moro em uma cidade com indicadores terríveis (Maceió. Exitem reportagens locais que avaliam que o indicador cresceu porque todas as ocorrências são anotadas e quem em SP e RJ pode não haver precisão. Todavia, independente de se estar certo ou não, é uma realidade e devemos estar presentes em prol da sociedade na luta por politicas públicas. Devemos fazer parte desse processo.


    Beijos.

    Lu

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100