sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Bicicletas

Com o trânsito transformado no caos urbano que hoje é, especialmente nas nossas grandes cidades, me convenço cada vez mais que as bicicletas podem ser uma boa alternativa como meio de locomoção. Para isso, deveria haver um investimento maior em ciclovias. A Holanda e a Colômbia são belos exemplos de um investimento que deu certo nesse sentido. É óbvio que a solução para resolver a questão do trânsito caótico nas grandes cidades não está nas bicicletas, mas, elas poderiam contribuir bastante. Em grande parte da Europa Central, as pessoas tornaram-se mais conscientes de que este veículo de duas rodas é alternativa muito interessante ao transporte público ou como seu complemento, por ser rápido, prático, saudável e não poluente. Hoje, aqui no Brasil, não existe uma estrutura bem montada e planejada, capaz de atender as necessidades de quem optasse pela bicicleta como meio de locomoção. Com o caótico trânsito que se tem hoje e, sem perspectiva de grandes mudanças, a bicicleta é uma realidade, penso eu, que precisa ser melhor pensada pelos governos. Essa é a minha opinião.
Comentário(s)
4 Comentário(s)

4 comentários :

  1. concordo contigo PCzão! Eu até vou de bike trabalhar de vez em quando!

    ResponderExcluir
  2. Oi PC
    Nossa, vc sempre arrasa, mas esse post eu adorei! Bicicleta não polui, faz bem para a saúde, enfim, todos ganham. Aqui em Itanhaém, como é uma cidade plana, temos muitas bicicletas, mas falta o que vc falou, incentivo do Governo Municipal, faltam ciclovias. Sempre nos finais de semana deixamos o carro em casa e passeamos de bike com os meninos. Eles adoram!
    Obrigada pelo carinho no meu blog.
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  3. PC, amo pedalar, inclusive hoje de manhã fui dar uma pedalada boa aqui em Olinda, mas depender dela pra trabalhar envolve muitas questões, uma delas é a falta de estrutura, ou seja, ciclovias e ciclofaixas, também a educação no trânsito, e o respeito dos motoristas para com os ciclistas, pois a grande maioria dos motoristas não respeitam quem anda de bicicleta, já nesses países que vc citou, há um respeito no trânsito, por isso a bike se popularizou, já aqui, ainda vai durar muito tempo para que as pessoas conheçam os benefícios da pedalada.

    Um abraço pra ti.

    ResponderExcluir
  4. Olá, grande amigo Paulo César!
    Muito oportuno artigo!
    Apesar de eu possuir carro, faço noventa por cento de meus deslocamentos de bicicleta. No entanto, ainda é muito perigoso por causa do trânsito e também de nossa cultura. Muitas pessoas veem esse transporte de tração humana como símbolo de regresso, pobreza mesmo. Meus amigos não admitem me ver pedalando e deixar meu carro na garagem. Meu vizinho, que se considera rico, somente começou a falar comigo depois que comprei um carro (antes ele nem olhava para mim).Faço esse exercício diário há doze anos e, quando fico um dia sem praticar, sinto falta. Aqui, em Manaus, praticamente não há ciclovia ou ciclofaixa. O prefeito eleito, como de praxe, prometeu fazer em alguns trechos. Realmente tudo que fizerem para minimizar os problemas do trânsito ainda será pouco. Como bem citou, muitas capitais europeias já implantaram esse transporte econômico, saudável e limpo como alternativa; enquanto a China faz o inverso.

    Ótimo texto!

    Abraços.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100