terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Quando a crítica é demagógica e oportunista

Classifico de oportunista e demagógica a publicação de um artigo em um blog do jornal inglês Financial Times a respeito da tragédia ocorrida em Santa Maria-RS, cujo título é "idiotia e progresso". É oportunista por se aproveitar da dor e tristeza de um povo para fundamentar uma crítica de um modo que não deveria fazê-la. Segundo o jornalista Jonathan Wheatley, responsável pelo artigo; “Para um país que sobe em termos econômicos e está se preparando para mostrar seus progressos com a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, a lista de erros e fracassos que levaram ao incêndio de sábado (madrugada de domingo 27/01 na verdade) promove a pior das publicidades”. Eu não seria contrário as críticas do citado jornalista se elas não tivessem saído do foco e se perdido nos labirintos do oportunismo e da demagogia. Quando ele usa uma tragédia desse tipo para questionar a capacidade do nosso país em realizar grandes eventos, a crítica se perde. Tragédia como essa é algo que não ocorre só no Brasil. Muito pelo contrário. Vários países, infelizmente, já registraram esse mesmo tipo de evento trágico. A grande diferença do Brasil para os outros países no que se refere as tragédias de um modo geral, é a maneira como eles reagem a elas. Se preparam e se capacitam para evitá-las. É o que podemos chamar de aprendizado. O Brasil deveria através do duro golpe imposto por uma tragédia desse tipo e de outras, tirar lições de aprendizado e agir do mesmo jeito. Enquanto isso não acontecer, tragédia como essa e outras continuarão se repetindo. Veja o exemplo das fortes chuvas. Essa tragédia em Santa Maria-RS nasceu a partir da irresponsabilidade daqueles que negligenciaram e não zelaram pela segurança das centenas de vidas que estavam ali. A mesma irresponsabilidade humana que causou tantas outras tragédias no mundo, inclusive na Inglaterra. Por tanto, entendo que, nesse sentido, o Brasil erra por não aprender com os próprios erros. No entanto, querer colocar esse fato como se fosse algo que somente ocorresse aqui e por isso questionar a capacidade do país em realizar grandes eventos, é simplesmente se perder na crítica, a custa de oportunismo e demagogia. Essa é a minha opinião.
Comentário(s)
2 Comentário(s)

2 comentários :

  1. É muito fácil criticar... além disso, não são eles que estão sofrendo... creio que os brasileiros, melhor dizendo, o governo deva ignorar isso e surpreender com o progresso... de repente, esta crítica sirva para sacudir um Brasil que já errou demais.

    ResponderExcluir
  2. Nada a ver,estão na verdade possessos de inveja.O que uma coisa tem a ver com outra?Fatalidades acontecem em qualquer tempo,lugar..
    Tudo nesse país é levado para o lado político mais sórdido.
    Mas que em tempos de grandes eventos,não custa nada ficar-se de olhos bem abertos.

    Beijão,PC!Dani.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100