quarta-feira, 10 de abril de 2013

Do Haiti para o Brasil

O governo brasileiro se encontra diante de uma situação profundamente delicada; a imigração ilegal de haitianos no país. 
Na foto do jornalista Nonato de Souza /Ascom SESP e publicada no portal G1, o local onde estão alojados esses haitianos; o município acriano de Brasileia. Epitaciolândia é outro município do Acre que concentra um grande número deles. Em razão disso, o governador do estado, Tião Viana (PT), se viu obrigado a decretar situação de emergência social para os dois municípios. Como já citei, a situação é delicada. Mas o governo brasileiro precisa dar a esse assunto a atenção que não deu até aqui. Inclusive, além dos próprios haitianos, pessoas de outros países estão entrando também em território brasileiro, e da mesma forma. Assis Brasil e a cidade peruana de Iñapari estão sendo utilizadas como porta de entrada para elas. Não estou discutindo se o Brasil deve ou não acolher os nossos irmãos haitianos, bem como os de outras nacionalidades. A minha preocupação é a maneira como a coisa vem acontecendo. Uma vez aqui, essa gente merece de nosso país, todo tratamento respeitoso e humanitário possível que uma pessoa deve e tem o direito de receber. Porém, da forma como a situação acontece, me preocupa. Essa é a minha opinião.
Comentário(s)
5 Comentário(s)

5 comentários :

  1. Depois de uma avaria de pc e ainda não podendo contar com ele a 100% estou de volta visitando os amigos.
    E claro estou de acordo consigo.
    É realmente uma preocupação acrescida, se as coisas não são feitas como deve ser para que haja uma boa integração.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. É uma situação bastante preocupante,principalmente,por se tratar de vidas,né?Se não cuidam nem dos filhos desse solo,imagina de solos alheios..Quem busquem uma resolução sensata para essa triste situação.

    Beijão,PC!Dani.

    ResponderExcluir
  3. Olá PC, estou de volta, meu site estava fora do ar, mas já tá legal, e como esse pessoal haitiano sofre, uma situação complicada para o Brasil, onde há tantos miseráveis também, mas creio que, o mínimo que o Governo brasileiro tem que fazer é dar acolhida para essas pessoas sem esperança nenhuma.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Paulo! Admiro esse seu poder de discernimento sobre as situações que nos cercam. A semana foi tão corrida que não fiquei a par dessa situação...o primeiro fato lamentável é que essas pessoas não estejam encontrado espaço em seu próprio país, ainda devastado, e o segundo, como disse, é a que a situação por aqui pode acabar agravando a situação deles. Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Um país como o nosso, onde o povo não recebe o atendimento que o direito lhe confere, no tocante à saúde e tantas outras, como vai prestar ajuda a essas pessoas? Bjs.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100