sexta-feira, 3 de maio de 2013

A discussão em torno da maioridade penal

Os crimes hediondos atribuídos a menores têm desencadeado diversos debates em torno de um tema; a maioridade penal. No centro desse debate está o grupo formado por aqueles que exigem punições mais duras aos menores que protagonizam esses crimes. Há também os grupos humanitários. Esse e o governo são contrários a redução da maioridade penal. Alegam que prendê-los alimentará a delinquência. O caso mais recente, só para citar o exemplo de um crime brutal cometido por um menor, o assassinato de uma dentista queimada viva em São Paulo, colocou o assunto na pauta de discussão da sociedade. Vale lembrar que o autor dessa barbaridade foi um jovem de 17 anos. Eu poderia citar outros casos tão terríveis quanto esse. Mas já é o suficiente. A questão da maioridade penal é um debate que a sociedade precisa promover. Afinal, isso diz respeito a ela diretamente. Mas não pensem que reduzi-la é o bastante para resolver o problema. É um ledo engano imaginar isso. Mesmo assim, não desprezo a ideia da redução dela. Mas para falarmos de punição como solução para essa cruel realidade que nos assola e outras tantas, será preciso começar por cima. Não se pode falar em punições mais rígidas com a visão voltada para um lado só. Não nos esqueçamos das muitas figuras poderosas que são maléficas a nossa sociedade ou dos políticos ladrões e corruptos. Quando se locupletam do erário, geram milhões de desgraçados em nossa sociedade. Muitos desses inclusive, sem uma base familiar e escolar, se tornam assassinos e também assassinados. Numa sociedade que sente a ausência de bons valores morais e grandes exemplos, sobretudo de quem a comanda, o resultado é o pior possível. Essa é a minha opinião.
Comentário(s)
7 Comentário(s)

7 comentários :

  1. Infelizmente, em muitos lares, o nascimento de 'mais um filho' é um acidente. A rejeição, a exclusão desde o útero, associada ao total desequilíbrio moral, educacional e financeiro deixa-nos diante de 'fornadas indigentes' sem as mínimas condições sociais de vida. Nada. Nada mesmo justifica a ação de crimes hediondos, mas pergunto: além das leis, prioridade de segurança dos cidadãos, não deveria haver certa 'promoção' individual de berços bem constituídos, de pais assumindo sua missão de primeiros educadores, de escolas, de inclusão social digna com trabalho honesto para todos... e não o 'pão e o circo' governamental que vemos a toda hora em discursos vazios de ações concretas, em 'esmolas via bolsa isso e aquilo, que apenas fomenta a falta de motivação para um trabalho honesto com remuneração justa favorecendo uma melhor qualidade de vida e não o caminho do crime, da marginalização. Para onde caminha nosso futuro em mãos que aos 12 / 13 / 14 ou 16 anos... não empinam pipa, mas empunham armas?
    Sua opinião é sensata e urgente, Paulo César!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  2. Olá PC, bem, algo precisa ser feita de imediato, concordo com a redução da menoridade penal, e acho que deveria baixar pra 14 anos, pois muitos adolescente se prevalecem do ECA para cometerem crimes bárbaros sabendo que não serão punidos como se deveria, mas tem muita coisa por detrás disso, não é só prender e encarcerar os adolescente, deveria se lançar um conjunto de medidas para a prevenção, que passasse pela educação, lazer, infraestrutura, enfim, investimento do Governo nos adolescentes.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  3. Oi PC
    Eu sou a favor da redução da maioridade penal, mas vc bem explicou, o buraco é mais embaixo kkkkkk.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Pc! Eu concordo com a redução da maioridade penal mas é um ponta de um iceberg...há tantas coisas erradas no sistema penal, mas tenho certeza de que o problema começa na educação. As famílias não tem tomado as rédeas do ensino de valores aos seus filhos. Respeito é a base de tudo e como ensinar respeito à uma criança se os próprios governantes não demonstram esse respeito à população? Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oi! Na minha opinião acredito que se o governo, as policias de todo o nosso Brasil tão desenvolvido pro lado errado fosse mais rígida muitos casos não aconteceriam! Concordo também que muita gente é presa injustamente acusado de matar alguém entre outros fatos. Acredito que se uma "CRIANÇA" menor de idade tem cabeça suficiente para armar um crime, armar um assalto,ter capacidade de decidir sair dos estudos e fluir para o lado ruim da história ela também tem que ter capacidade de arcar com as consequências dos seus atos. Acho que a maioridade penal deve ser reduzida sim! Abraços NA ONDA DA GALERA!

    ResponderExcluir
  6. Redução penal não vai adiantar em nada!Tem de haver mudanças na base e não no topo.Mas,mesmo assim,eu também sou a favor,apesar de saber que ela é ineficaz ao extremo.

    Beijão,PC!Dani.

    ResponderExcluir
  7. Mesmo reconhecendo os dificultadores, inúmeros, sou favorável à adoção da medida. Isto, porque não creio em um Brasil eficiente para cuidar dos fatores que levam à delinquência. Não há interesse político e nada vemos, nesse sentido. Bjs.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100