sexta-feira, 28 de junho de 2013

As vozes das ruas

A enorme pressão popular das ruas assustou os nossos governantes e autoridades de uma maneira geral. Para muitos, algo que jamais aconteceria algum dia no Brasil. Inclusive eles, os políticos, muito menos. Esses sempre estiveram certos da passividade e conformismo irracional de nossa gente. Mas esse gigante chamado Brasil, porém, que parece ter despertado de um profundo sono, foi para cima deles. Sentia fome de respeito e sede de justiça. Em apenas uma semana, com as manifestações já espalhadas pelo país e preocupados com a repercussão dela pelo mundo, os poderes do executivo, legislativo e judiciário tiveram que se reunir para, enfim, ouvir as vozes das ruas. Através de uma cadeia de rádio e televisão a presidente tratou de dar uma resposta ao povo. Por sua vez, o senado se apressou também em votar com urgência aqueles projetos que a população nas ruas clamava, além de apresentar outros de interesse dela. E a justiça? Bem, essa de igual modo procurou agir no mesmo sentido. Acreditem; até prisão de deputado já condenado foi pedida. Até então, acreditavam os governantes brasileiros que tal movimento popular visava tão somente protestar pela diminuição do preço das passagens de ônibus e nada mais. Imaginavam que depois que tratassem disso, o assunto estaria encerrado. Erraram; mas erraram feio. Dessa vez, eles é que foram surpreendidos por nós, o povo, e não nós por eles, como de costume era. É óbvio que o país não vai ficar certinho como gostaríamos depois disso. Muita coisa ainda falta para isso acontecer um dia. Mas o importante e a lição que fica, é saber que o povo experimentou que, de fato, se estiver unido, ele pode muito mais. Pode até mudar esse país. Eu sei que vão dizer que as mudanças que esses protestos geraram foram poucas, mas acreditem, já é muito para quem parecia não sentir vontade de lutar por nada. Antes de qualquer reforma que possa haver, a reforma principal tem que ocorrer em nós, povo. E essa me parece que já começou. Pelo menos assim quero crer. E nem mesmo o futebol, paixão maior do brasileiro, que tantas vezes foi usado como uma espécie de sonífero para adormecer esse gigante, funcionou. Essa é a minha opinião.
Comentário(s)
6 Comentário(s)

6 comentários :

  1. Realmente, Paulo César! Sinalizamos novos tempos, novos conceitos e reivindicações. A pauta das mesmas é extensa. Não se pode parar. Um passo de cada vez, com maestria de quem sabe o que quer e a que veio para a rua - o maior palco parlamentar já visto! E, um detalhe: sem verbas de representação escorchantes aos cofres públicos. "Quem sabe faz a hora"...
    Abraço,
    Célia.

    ResponderExcluir
  2. Oi PC
    Creio que realmente o gigante acordou! Como estão falando por aí! Já estava na hora mesmo! Ótimo post meu amigo!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  3. Que bom que o povo acordou né PCzão? Pena que já fizeram uma pesquisa aí, e a Dilma ainda tem moral pra uma reeleição... Que sacanagem né?
    O povo acordou em partes, mas eu rezo para que acordem totalmente!

    ResponderExcluir
  4. Ah! Paulo César...Não quero se pessimista, mas, e agora, será que foi só barulho? Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Paulo César, querido amigo!
    Sempre com excelentes pautas e atualizadas.

    Este momento de manifestações, tão e tão necessários para o amadurecimento da cidadania do brasileiro. Mas não acho que o Brasil acordou, creio que apenas estava hibernando no sonho de cada brasileiro que ganha salário mínimo, que batalha para colocar o prato na mesa de seus filhos, naquele que acorda as 4h da madrugada para pegar duas conduções até o trabalho.
    E acho que corrupção e uma série de coisas erradas, não é desmérito do governo Dilma, isso já vem de muuuito tempo, o governo FHC que o diga. Se analisarmos os números do desemprego, PIB, por exemplo, e compararmos com o que existia na época do FHC, Collor, veremos a realidade dos fatos. Descordo do discurso anti-Dilma, simplesmente, até porque isso fará voltar antigos fantasmas Colloridos, entre outros...

    Grande beijo e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  6. Chega de pão e circo para o povo.Queremos respeito!Atitudes concretas que melhorem de fato a situação de miserabilidade do povo,do trabalhador brasileiro.Estamos atentos..

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100