segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Só a prisão pode tirar Lula da disputa de 2018

É indiscutível que Lula ainda é o maior líder popular do país, mesmo com toda repercussão negativa que o ex-presidente tem passado com sua imagem por conta de denúncias envolvendo seu nome. Não se pode negar que Lula tem seu filme bastante queimado em razão de tudo isso. Não sei se o suficiente para destruir todo o prestígio que conquistou com uma parte considerável de seu eleitorado. As últimas pesquisas para eleição presidencial de 2018 vem mostrando isso. Até aqui, elas (pesquisas) colocam o ex-presidente em primeiro lugar. A mais atual foi divulgada na última quarta-feira (19). Pesquisa CNT/MDA. Nela, Lula também lidera em primeiro turno; tanto na intenção espontânea quanto na intenção de voto estimulada. Na intenção de voto espontânea, o ex-presidente é favorito para 11,4% dos entrevistados, seguido por Jair Bolsonaro, com 3,3%, e Aécio Neves, com 3,1%. Já o presidente da República, Michel Temer, ficou em quarto lugar, com 3% das intenções espontâneas de voto. Em quinto, com 2,4%, Marina Silva. No primeiro cenário, em que a pesquisa apresentou aos entrevistados os nomes de Lula (PT), Aécio Neves (PSDB), Marina Silva (REDE), Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PSC) e Michel Temer (PMDB), o petista também ficou na liderança, com 24,8% das intenções de voto. Em seguida aparecem: Aécio, com 15,7%, e Marina, com 13,3%. Em outro cenário foram apresentados aos entrevistados os seguintes nomes: Lula, Marina, Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes, Jair Bolsonaro e Temer. Mais uma vez, Lula aparece em primeiro, com 25,3% das intenções de voto. Ele é seguido por Marina, com 14%, e Alckmin, com 13,4%. Um terceiro cenário foi tratado pela pesquisa, onde o ex-presidente enfrentaria Aécio, Marina e Bolsonaro. Novamente, o líder petista também é o primeiro, com 27,6%. Na sequência aparecem: Aécio, com 18,9%, Marina, com 16,5%, e Bolsonaro, com 7,9%. A pesquisa só aponta uma desvantagem para Lula em um cenário de segundo turno. O petista, com 33,8%, perde para Aécio. O candidato tucano aparece em primeiro, com 37,1% dos votos. A candidata da REDE, Marina Silva, com 35,8%, também venceria Lula, que ficaria com 33,2%. Pode parecer exagero de minha parte, mas acredito que só a prisão do líder petista, caso ocorra, pode alijá-lo da disputa presidencial de 2018. É importante também ressaltar o seguinte: uma eventual prisão de Lula, sem elementos consistentes para isso, pode transformá-lo numa espécie de mártir da história contemporânea da política brasileira. Por outro lado, se existirem provas irrefutáveis para tal, isso poderia significar a destruição política do ex-presidente e um apequenamento do PT na política nacional. É a minha opinião.
Comentário(s)
2 Comentário(s)

2 comentários :

  1. Olá :) Enviamos um convite para o teu email. Caso não tenhas lá recebido poderás aceder à nossa plataforma em https://swonkie.com
    Contamos contigo? :)

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100