quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

POLITICA

Todos vem acompanhando na mídia, desde o final das eleições, as notícias sobre o deputado, Francisco Everardo Oliveira Silva, que interpreta o palhaço tiririca. Finalmente parece que essa novela chegou ao fim, com a justiça eleitoral garantindo a sua condição de deputado federal. Depois de muito blá blá blá, acabaram por decidir, aquilo que parecia, a meu ver, muito óbvio de acontecer. Olha, essa discussão toda, foi muito pobre na sua essência. Pobre, porque o pano de fundo, era outro, e não, se era legítimo ou não, o tiririca assumir como deputado. Oque se precisa mudar, são as regras eleitorais, com uma grande reforma politica. Esse sim, é um debate que a mídia precisa enfocar. Detalhe, na minha modesta e humilde opinião, o voto no tiririca, foi um voto acima de tudo, de protesto. Foi um voto consciente? Sim, claro que foi. Todo protesto é consciente. Sendo ele válido ou não. E por favor, não quero aqui tirar a legitimidade dos votos conquistados pelo tiririca, de maneira nenhuma, muito pelo contrário, estou defendendo essa legitimidade. A minha análise é, o voto nele, foi um voto de protesto. Eu só estou querendo explicar, o sentido desse voto, não a ilegitimidade dele. Ou alguém votou no tiririca porque viu nele, um perfil de candidato que pudesse representar os anseios de uma coletividade? Agora, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Tiririca tem todo o direito de assumir como deputado. Foi eleito por voto popular de maneira expressiva, com toda legitimidade que qualquer candidato poderia ter. Essa legitimidade quem lhe deu foi o povo, ainda que como voto de protesto, como foi minha análise. Mais com toda legitimidade que as urnas lhe concederam. Minha gente, minha análise sobre esse fato, é que o tiririca deve assumir sim, como aliais foi decidido e fim de papo. Vamos analisar tudo isso sem preconceitos, afinal, preconceito é uma pobreza da alma.
Comentário(s)
2 Comentário(s)

2 comentários :

  1. Concorco com a sua visão. Mas acredito que o protesto poderia ter vindo de outra maneira. O brasileiro e muito acomodado e esse tal protesto mostrou bem isso.

    É muito fácil escolher a pseudocelebridade, a subcelebridade e dizer que votou nele ou neles para protestar.

    Brasileiro gosta de show!
    Brasileiro vê uma eleição como espetáculo midiático.
    Brasileiro enxerga os candidatos como pertencentes a um elenco de novela. Tanto é verdade o que digo, que a Dilma foi eleita. Quero dizer, a atriz Dilma Rousseff foi eleita.

    Que o Francisco Everardo se sobreponha ao Tiririca e faça um mandato além do que estamos esperando dele.

    Forte abraço,
    Fernando Piovezam
    seuanonimo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Fernando, meu querido, sua opinião aqui, é muito importante, afinal, esse blog não é meu não, eu só escrevo nele. Esse blog é tão seu quanto meu. Ele é nosso. Bom ter você aqui.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100