segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Cadê o Amarildo?

Os vinte centavos no preço das passagens do transporte público levaram no mês de junho milhares de jovens brasileiros as ruas para protestar. Mas não era só isso. Na verdade, os vinte centavos, muito além de ser o que eles reivindicavam, foi o fator motivador para uma série de outras reivindicações. Pois bem; os protestos haviam dado uma acalmada. Entretanto, parece que os governantes não entenderam bem o recado que veio das ruas. Talvez fingiram dar alguma importância ou simplesmente apostaram no desgaste do movimento. Prova disso, é fato, foram as notícias que vieram em seguida, envolvendo autoridades do país em viagens de helicópteros e aviões oficiais para uso particular. Os vinte centavos agora dão lugar a uma pergunta; cadê o Amarildo? Entre tantos brasileiros que desaparecem em circunstâncias iguais, infelizmente, o Amarildo é mais um. No entanto, a população não suporta mais ser afrontada e receber cusparadas na cara por parte das autoridades desse país todos os dias. Quando se pergunta "cadê o Amarildo", o recado que essa população deixa para o estado brasileiro é o seguinte: chega de nos tratar como Amarildos, chega de nos tratar como ninguém e chega de nos humilhar pelo fato de sermos pobres e morarmos em favelas ou bairros carentes das periferias. O desaparecimento do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza Lima depois de ter sido preso por policiais na comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro, é um fato que as autoridades precisam esclarecer, e logo. Ele está desaparecido desde o dia 14 de julho. Amarildo pode se tornar a razão maior para que novos protestos e com grande força de mobilização retornem as ruas do país. Eu só espero que os nossos governantes não venham cometer o mesmo engano que cometeram nos protestos de junho, quando imaginaram que aqueles atos reivindicavam tão somente a diminuição do valor das passagens. Essa é a minha opinião.
Comentário(s)
10 Comentário(s)

10 comentários :

  1. Paulo César! Assim mesmo com ar de exclamação é que vejo a bestialidade dos nossos (des)governantes... Postam-se de cegos, surdos, mudos, insensíveis... alegando uma pálida 'mea culpa' e em nada transformando a indignação pública em soluções plausíveis... Impera o 'dolce far niente' a peso de polpudas remunerações que nós, assalariados, sustentamos! Vergonha nacional! Que não esqueçamos disso quando das próximas eleições...
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Paulo Cesar, gostei muito dessa crônica. Seria bom ver outra vez, as avenidas transbordando a massa humana que, de repente, havia acordado. Será que não vai dar em nada? A corja de políticos ladrões e sem caráter vai continuar existindo até quando?...Bem, amigo, um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Amigo PCzão!
    Belo texto esse seu... Abrangente não só ao caso Amarildo, que é uma vergonha! Mas também a outros problemas colocados nas entrelinhas.
    As ruas estão aí, e o povo sabe que pode tirar delas algum proveito para a coletividade, basta insistir!


    Um abraço meu amigo!

    ResponderExcluir
  4. Acho que o Brasil perdeu o tino para protestar, antigamente, quando a situação era caótica, Ditadura Militar, o contexto era outro, então as pessoas iam às ruas para o tudo ou nada, e o que aconteceu à pouco, foi só uma insatisfação momentânea, e arrefeceu e tudo voltou ao mesmo estado. No caso do Amarildo, acho que foi morto por engano pela PM.

    Abração pra ti PC.

    ResponderExcluir
  5. Parece que nada muda. Quando a poeira abaixa, encontramos todos no mesmo lugar e praticando os mesmos atos. Infelizmente, o pedreiro está morto. A própria família já pede que o declarem, para fazerem jus aos benefícios previdenciários. Lamentável. Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Oi, PC! Primeiro, obrigada pelo carinho no meu blog. Gosto da maneira como fala desses fatos polêmicos...a questão é que o povo continua sendo subestimado, e isso me dá um certo receio de como pode ser a reação de um povo cansado de injustiças e enrolação. Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Boa-noite, bom amigo Paulo César!
    Acredito que o Brasil nunca mais será o mesmo (ainda bem), pois o povo começa a despertar pela saturação da política do "pão e circo".
    Que democracia é essa que nenhuma autoridade dá satisfação de suas ações ao povo, que, em tese, faz parte do poder?
    Já está até passando da hora da população não só ser ouvida, mas também de ter voz ativa. Os vinte centavos foram apenas a gota d'água para a nação despertar da letargia histórica.
    Saudade do amigo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Oi PC
    Muito bom o post! Concordo plenamente contigo meu amigo!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  9. Olá PC :)

    Infelizmente a política estar a cada dia nos decepcionando, a mídia tbm é comparsa da política, e aos poucos nem vamos mais lembrar mais do caso Amarildo, porque tanto a política quanto a mídia vão fazer de tudo para abafar o caso, quando falo na mídia não falo em si, mas uma boa parte dos meios de comunicação que estão do lado de alguns políticos corruptos. Enquanto aos protestos, na minha opinião o Gigante apenas saiu de uma soneca e voltou a dormir novamente. Eu participei de um protesto aqui em Brasília e fiquei muito decepcionada, porque todos estavam em frente ao Congresso Nacional e 90% dos jovens não tinham argumentos para protestarem, apenas vi como gritos vazios, por isso os políticos nem ligam mais, porque os jovens de hoje não são como os da época de nossos pais. Grande abraço querido e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  10. Temos que sair às ruas novamente,melhor,não devemos sair delas.
    Infelizmente,não somos nada para essa raça que usurpa nosso País.Só veem a si mesmos.Legisla em benefício próprio.
    Amarildo é só mais um(ou nem isso) na estatística..A engenheira patrícia é só mais uma(ou nem isso)na estatística..entre tantos outros que são vítimas da violência policial todo dia..Entre tantos outros que são vítimas da violência dos governantes todo dia..

    Beijão,PC!Dani.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100