sábado, 6 de agosto de 2011

Lei Maria da Penha, defesa da mulher contra a violência

A Lei Maria da Penha desde abril de 2006 até o mês de junho de 2011, através do Disque 180, número do serviço da Central de Atendimento à Mulher, já registrou 1.952.001 atendimentos em todo o país. Desse total de atendimentos, 434.734 são de pessoas que buscam informações sobre a Lei. Criada no ano de 2006, não há dúvidas que a Lei Maria da Penha passou a tratar com mais rigor àqueles que agridem mulheres, com punições mais severas.
Foto: A Crítica- Campo Grande MS
Em cinco anos de vigência dessa legislação já tivemos, 237.271 relatos de violência. Sendo que, 141.838 desses relatos foram sobre violência física. Depois aparecem, violência psicológica, com registro de 62.326, violência moral, com 23.456, violência patrimonial, com 3.780, violência sexual com, 4.686, cárcere privado, com 1.02 e 164 relatos foram sobre tráfico de mulheres. Apesar da existência de uma lei tão importante como essa, a realidade é que essa violência continua aviltando, insultando e ceifando vidas de muitas mulheres em todo Brasil. Para encerrar, me permitam dizer a seguinte verdade, essa violência desmedida está no recôndito das mentes covardes de criaturas desprovidas de qualquer censo moral e cívico, um ser totalmente desprovido de qualquer tipo de sentimento. Essa é a minha opinião.
Comentário(s)
5 Comentário(s)

5 comentários :

  1. Olá Paulo,
    A Lei ajudou, mas acredito que não tem força para coibir totalmente este tipo de violência, pois elas advém de mentes doentias, de pessoas sem fé, de espírito fraco e não tementes a Deus.
    Tenha um excelente final de semana.
    Abração.

    ResponderExcluir
  2. O bom é que ajudaram!

    Deixo com vocês um site que encontrei para divulgar blogs, ainda está na fase inicial, mas é muito bom:

    http://divulgadordesites.no.comunidades.net/

    Saudações a Todos

    Abração

    ResponderExcluir
  3. Oi, amigo do peito, esta lei é muito boa,mas vc sabe que muitas das mulheres vão até a delegacia da mulher dar queixa,depois volta aos loves com o cara e retiram suas denuncias?.Pois é, e depois dizem que a lei não vale nada.
    Mas é bom este tipo de informação, sempre esclarece,para quem não tem maior conhecimento.
    Um lindo fm de semana com muita paz.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  4. A lei ajudou bastante, já vi resultados próximos, mas ainda assim infelizmente acontece certas coisas para deixar qualquer um barbarizado, mas isso se deve em grande parte pelo o pensamento ultrapassado de certas pessoas, mas tenho em Deus que logo isso mude.

    Um bom fim de semana, grande abraço

    ResponderExcluir
  5. Eu acho essa lei pouco eficaz,apesar de alguns resultados,o agressor não se intimida nem um pouco com a lei Maria da Penha.Essa lei é mais pra "jogar pra galera".O agressor tem certeza da impunidade(vamos pagar algumas cestinhas básicas e pronto),ainda debocham da agredida.Não há lei que pare as maldades desses monstros furiosos.
    Beijão,PC!Um lindo domingo pra ti.Dani.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100