domingo, 14 de agosto de 2011

Universitários brasileiros, pouco interesse pelos livros

A leitura de um livro, ainda que você não seja leitor ou leitora constante, sempre teve relevada contribuição para o conhecimento de uma forma geral. Dados da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), realizado através de um levantamento sobre o interesse dos estudantes universitários pelos livros é desanimador. Na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), 23,24% não leem um livro sequer durante o ano. No geral, a maioria dos universitários no país, em média, lê, de uma a quatro obras por ano. Diametralmente oposta a essa realidade, os estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), tem interesse maior pelos livros e são bem mais ávidos pela leitura. Os estudantes gaúchos costumam ler em geral mais de dez livros por ano, ou seja, 22,98% desses estudantes. No Maranhão, um dos mais pobres Estados do Brasil, esse índice chega apenas, 5,57%. Sinceramente, não me surpreende, mais me preocupa bastante. Basta analisarmos a grande dificuldade que muitas editoras enfrentam atualmente. É preciso também fazer uma reflexão mais consciente sobre tudo isso. As Bienais, a FLIP, que é outro grande evento literário brasileiro na cidade de Paraty  e outros eventos de literaturas realizados por aqui têm uma grande participação popular. Eventos de grande aglomeração e com enorme interesse do público. É preciso analisar esse fenômeno com muita cautela, embora sabemos que o hábito da leitura é uma decrescente, lamentavelmente. Seria essa falta de interesse pela leitura apenas um fenômeno entre a classe de estudantes universitários, ou ele reflete um comportamento geral? Como explicar então o sucesso dos eventos literários? Enfim, esse é um bom debate.
Comentário(s)
11 Comentário(s)

11 comentários :

  1. PC, acho q não é só na esfera unuversitaria, esse é um problema geral.
    As escolas não estão incentivando as crianças a lerem, os jovens não estão buscando ampliar seus horizontes e os adultos tentem cada vez menos á buscar a cultura.
    Tmb acho q a maioria dos livros são caros e as bibliotecas não oferecem bons acervos com literatura contemporânea. Além de não investirem em atrair a público.
    O brasileiro precisa sim ler mais, mas acho difícil q ele consiga isso na atual situação.
    Vivemos numa idiocrasia.
    Abç e Feliz Dia dos Pais pra vc

    ResponderExcluir
  2. PC,
    confesso que não sou um leitor assíduo, como até gostaria de ser. Porém, minha filha herdou de meu pai o gosto pela leitura de livros. É impressionante a quantidade de livros que ele e sempre está comprando. Era muito bom se os universitários tivessem esse hábito, porque o que encontramos de coisas escritas erradas por aí, é assustador.
    Um ótimo domingo pra você e família. Abraço.

    ResponderExcluir
  3. É a realidade Paulo, e um contrasenso, pois a cada dia mais universidades são criadas, o número de formandos saem das facus e são pessoas despreparadas e sem qualificação para ocupar o mercado de trabalho, vejo que o canudo universitário hoje em dia é só uma ferramenta de trabalho e um canal para se obter uma vaga no mercado, não um passaporte para o deleite educacional nem literário.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  4. Parece que é uma consequência de outros meios
    como a Net, os telemóveis, que vão ocupando
    o tempo de muita gente e vai-se perdendo o
    interesse pelo livro. Mas obviamente que
    considero que o livro é muito importante.
    Ser mais nos meios Universitários, acho estranho,
    merecia uma grande pesquisa.
    Bom domingo
    Beijinho

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente,esse quadro é preocupante.Não só universitários,mas estudantes do ensino básico em geral,a situação é crítica.Na maioria das vezes há o pouco estímulo a leitura.No colégio em que eu estudava desde sempre os alunos eram estimulados à leitura.Toda semana tínhamos que ler um livro,prática que se estendeu até o fim do ensino médio.Mas,sabemos que nem todas as escolas esse estímulo é uma vertente.Ultimamente,só leio livros específicos do meu curso universitário,porque fica impossível me dedicar a outro tipo de leitura ainda mais trabalhando,mas já é um alento para mim.Dedico-me a outros tipos de leituras somente nas férias,o que é uma pena,mas é o que eu posso fazer.
    Deveria ter nesse país um programa de estímulo à leitura com doações de livros para aqueles que não têm condições de comprar.A leitura é algo fundamental na vida do ser humano,pois o tira da escuridão,da ignorância dando-lhe novos horizontes,novas aspirações.Mas,sabemos que nesse país quanto mais ignorante se ser,melhor.Assim,fica mais fácil marionetizar a população como se tem feito desde sempre nesse Brasil.

    Um feliz dia dos pais para todos os papais que estão na Terra e aqueles que já se encontram junto ao Grande Pai.Um beijo na linda face de cada um de vocès,seus lindos.
    Um beijão,PC!Um lindo domingo.Dani.

    ResponderExcluir
  6. Meu amigo PC essa realidade reflete dentro de toda a sociedade e também no segmento religioso, termos um clube do livro em nossa comunidade é muito difícil que uma pessoa chegue ao final de um livro isso é desastroso e leva a manipulação das massas por falta de entendimento abrs bom alerta

    ResponderExcluir
  7. olá, bom dia!
    passando para te desejar um lindo dia dos pais!a eles, que nos deram a vida e nos ensinaram a vivê-la com dignidade, não bastaria um obrigado.
    Quem tem um amigo, mesmo que um só, não importa onde se encontre, jamais sofrerá de solidão; poderá morrer de saudades, mas não estará só.
    Somos em seis agora lá no blog, e este endereço abaixo, é o link de minha postagem, um chero pra vc!

    http://drisph.blogspot.com/2011/08/sua-bencao-meu-velho.html

    ResponderExcluir
  8. Oi Paulo!

    Voce abordou um tema muito interessante. Realmente eu vejo os jovens universitários totalmente desinteressados em cultivar o hábito de leitura DE VERDADE.
    Lembro que quando cursei durante um ano a facul de Jornalismo tinha gente lá que assumia odiar ler e escrever. WTF, então porque estava cursando Jornalismo? Sem falar de jovens que escrevem errado demais, que chega a ser constrangedor...e são pessoas que não poderiam cometer erros tão graves de português porque não são completos ignorantes!
    Os universitários me assustam...
    Eu recomendo que você dê uma olhada no filme Labirinto com o Bowie..é um clássico da época em termos de histórias de fantasia. E obrigada pelo comentário!
    bjs
    http://www.empadinhafrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Paulo, tudo bem?
    Tema muito pertinente o seu.
    Recordo-me que quando eu estava na Universidade (Publicidade/Artes/Arquitetura), em qualquer uma das três, era muito exigida a questão da leitura, tanto na Privada, como na Universidade Federal. No entanto, era a leitura de obrigação, de vencer conteúdo, que nem sempre passa pelo estímulo à leitura, que deverá ter depois para os "up grade" necessários para a atualização em nossas profissões.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  10. Amigo, sabe mais alguma coisa da Vera Fischer?
    Se sim, me diga, por favor.
    Um bj.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100