quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Os jovens rebeldes sem causa da USP

Fui cobrado via e-mail por leitores desse blog, a externar minha opinião a respeito da ocupação dos jovens estudantes da USP (Universidade de São Paulo), a sua reitoria. Bom, ser provocado pelos leitores no que se refere a este assunto é sinal que nossa posição aqui no blog tem alguma valia. Mas, respondendo aos amigos leitores: não estava ocultando-me sobre esse assunto. Apenas esperava o desenrolar dos fatos, para agregar mais elementos ao meu ponto de vista. Que de imediato é de total condenação ao ato desses jovens. O que ali poderia se entender por luta de uma causa? O direito de fumar o baseadinho sem preocupação com a repressão policial? Pois diferente disso, não vi mais nada que se pudesse sustentar a base de um solido e coerente argumento. Enquanto esses jovens anárquicos e até irresponsáveis nos seus argumentos e reivindicatória, pressionavam para abolir a presença policial da USP, aqui fora, milhares de brasileiros clamam todos os dias por uma polícia mais presente e constante no seu dia-a-dia. Que causa é essa, onde rostos são escondidos, a autoridade judicial é desrespeitada e o patrimônio, que é público, delapidado pelos próprios? Quem custeará o que por eles foi destruído? Eu, você e outros contribuintes, muitos dos quais, nunca tiveram no bolso, o alto preço de algumas das fianças, pagas por eles ou seus familiares para livrá-los da cadeia. Como se não bastasse a rebeldia desses jovens sem causa, seus atos parecem legitimados nas infelizes declarações dadas pelo ministro da Educação, o senhor Fernando Haddad. Para ele, a polícia não poderia tratar a USP como se fosse a cracolândia, e a cracolândia como se fosse a USP. Sincera e honestamente ministro, não quero crer, que tais declarações suas, vise lograr alguma vantagem política, lá na frente, já, que segundo o noticiário, o senhor é candidato a prefeitura de São Paulo. Se essa foi sua intenção ministro, começou muito mal, viu. Esses jovens não representam nesses atos inconsequentes, o pensamento do cidadão paulistano em nenhum momento, que com certeza abomina e desaprova tal comportamento. Essa é a minha opinião.
Comentário(s)
8 Comentário(s)

8 comentários :

  1. Paulo, tudo bem?
    Falaste bem, "sem causa"! Puxa! Com tanta coisa para se protestar neste país...corrupção, injustiças sociais, sei lá, esse assunto me indigna!

    Beijos Paulo, excelente pauta e posicionamento fino!

    ResponderExcluir
  2. Paulo eu tbm estou pra fazer uma postagem sobre os fatos, mais ainda estou colocando a cabeça pra funcionar e não falar besteiras. Mas o que vc disse está correto, tudo começou por 4 jovens foram presos fumando baseado, pra mim um bando de marginais que não tinham o que fazer, pois a faculdade (foi o que vi na TV) tem cerca de 50 mil alunos e somente 500 estavam fazendo baderna, se eu fosse o reitor expulsaria todo mundo e se fosse meu filho lá, ia apanhar de cabo de vassoura, que historia é essa de lutar pelo baseado, um país que precisa de lutas justas comoe ducação igual pra todos, saude decente e leis mais rigidas e este viciados fazendo show as custas do nosso dinheiro, pois quebraram tudo e não vão pagar nada, quem terá que pagar é o povo.
    Olha vou dizer viu, essa juventude anda toda errada!!
    Obrigada pela presença constante em meu Blog, dei uma fugida e fui ler um livro, li A menina que não sabia ler, e mais tarde tem postagem nova!! Obrigada tbm pelos elogios, realmente estou amadurecendo, se bem que isso já me aconteceu desde os 15 onde tive que cuidar de todos em minha casa!! Abraços!!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Paulo... JUVENTUDE!! Na minha época...éramos chamados de "Juventude transviada"... acho que ainda vai bem tal "axioma"... São todos, ou quase a maioria "transviados"... desviados da moral, do bom senso, da coerência, da valorização do "status" conseguido de "universitários"... Quando consegui fazer minhas faculdades, com recursos próprios, dava um valor imenso ao que fazia, ao que lia, ao que aprendia, ao que revogava sim, mas sempre com embasamento. Hoje, ao vermos os exames dos profissionais da OAB / do CREMESP / do CREA, entre outros... há uma enorme decepção e preocupa-nos nas mãos de quem estaremos entregues em um futuro próximo... uma vez que, passam pelos bancos escolares e tudo depredam, inclusive suas próprias formações pessoais e profissionais. Usando um jargão jovem: "são uns sem-noção!"
    Abraço, e parabéns pelo seu posicionamento! Célia.

    ResponderExcluir
  4. "Sem Causa" com toda a razão!!!

    GOstei muito de seu blog" Super interessante.Estou seguindo!

    O meu é diferente do seu, mas te convido mesmo assim a ir lá me fazer uma visitinha e se gostar, volte sempre :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Você sabe que condenei esse ato, lá no meu canto. Eu os chamei de desordeiros e fiquei inconformada por cobrirem o rosto e tentarem impedir registro pela imprensa. Já tivemos muitos líderes estudantis de peso, batalhando por direitos reais.
    A invasão se deu por questões pessoais inaceitáveis e prosseguiu em uma mistura de equivocadas razões, cuja forma de pleito não é essa. E sou favorável à polícia no campus, da mesma forma que os pais que já tiveram seus filhos vitimados ali, por falta de segurança, e não por fumarem maconha.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Olá Paulo td bem?

    Olha, esses noticiários sobre estes estudantes sinceramente me deixa indignada, tanta coisa pra protestar, e vão protestar por coisas que não vale nada na vida. Pra mim, esses estudantes não passam de pobres coitados, filhinhos de papai e ainda por cima grande maioria usuário de drogas, se estou sendo preconceituosa não sei, só sei que conheço muito bem estes tipinhos de estudantes, afinal a universidade que estudo tem essas mesmas coisas ridículas. Acho isso coisa de pessoas desocupada.

    Abraço querido.

    ResponderExcluir
  7. Isso me lembra aquela música dos Titãs: "porrada, nos caras que não fazem nada...". Isso culminou com aquele fato dos maconheiros flagrados no campos pela PM, daí toda aquela bagunça, mas nenhum motivo plausível houve para aquela ocupação, foi pura bagunça, então reprovo.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  8. Oi Paulo,
    Seu posicionamento foi bem claro e endosso suas palavras. Trata-se, sim, de rebeldes sem causa.
    Com tantas causas justas implorando por quem as defendam e esses jovens fazendo "pirraça" para cometer suas contravenções sem a presença da polícia.
    Chocante e revoltante!
    Grande abraço.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100