segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Projetos no Congresso buscam criar 11 novos Estados

No texto que publiquei aqui a respeito da divisão do Pará, afirmei que não seria exagero imaginar que a divisão do referido Estado poderia fazer eclodir novas divisões territoriais no Brasil. Fato é que não foi exagero imaginar tal situação.
Tramita no Congresso Nacional uma série de projetos que pretendem criar pelo menos mais 11 novos estados no Brasil. Antes de irem para uma consulta popular, essas propostas de divisão precisam receber aprovação do Congresso, que caso aprove, submete o projeto a uma consulta popular (plebiscito), como ocorreu no Pará. Se a população decidir pela divisão, precisará da aprovação do Congresso Nacional, cabendo a presidente da República, vetar ou aprovar a decisão do congresso, conforme prevê a Constituição. Os projetos em tramitação na Câmara, caso passem por todas as etapas descritas acima, podemos ter os seguintes Estados: Gurgueia, no Piauí; do Rio São Francisco, na Bahia; do Rio Negro, do Solimões e do Juruá, no Amazonas; do Araguaia, do Mato Grosso do Norte e do Pantanal, no Mato Grosso; do Maranhão do Sul, no Maranhão; do Oiapoque, no Amapá; e do Triângulo, em Minas Gerais. Imaginem vocês se tudo isso for aprovado, o país pode ter mais 11 Estados e um impacto enorme na sua economia. Se esse país já é difícil de ser administrado com sua realidade atual, imaginem o acréscimo de novos Estados. A propósito da divisão do Pará, os eleitores decidiram, em plebiscito realizado ontem (domingo 11/12), manter o Estado unido e negaram a divisão territorial para criação dos Estados de Carajás e Tapajós. Com isso, o Brasil continuará com 26 Estados, além do Distrito Federal.
Fonte: G1
Comentário(s)
7 Comentário(s)

7 comentários :

  1. Oi Paulo Cesar, tudo bem amigo.

    Se 26 Estados já é difícil de ser administrado, imagine 11 a mais , o caos que vai virar a economia do nosso pais. Quem vai sofrer com essa mudanças são o povo como sempre.
    Um grande abraço amigo, e ótima semana. bjs!

    ResponderExcluir
  2. Paulo, querido amigo!
    Nooooossa! Querem descentralizar mais a coisa ainda? Com certeza tem sérios interesses nisso, mas necessidade mesmo, existe?
    Grande beijo e ótima semana!

    Como sempre, você muito bem informado! Pauta ótima!

    ResponderExcluir
  3. PARA! Sera que eles perderam o consenso, nosso país ja é imenso, sendo assim difício de se administrar. Sei que esse assunto é polêmico e um pouco repetitivo, mas porque não criam um Peblicito a respeito da divisão do salário, e outras questões no que se refere dinheiro? Coisa que cai aqui entre nos da muito bem pra dividir! ''I'' MUITO! Grande Abraço, e parabéns pela Pauta.

    ResponderExcluir
  4. Olá PC tudo bem amigão!

    Sabe eu acho que se esquartejarem o Brasil desse jeito eles estão pasando o recido de incompetência e de que não deram conta de governar e levar prosperidade a todos os lugares.
    Os E.U.A. tem estados enormes, mas a forma de governá-los é muito diferente. Se aqui não existisse corrupção eu até poderia concordar em dividir algum desses gigantes, mas do jeito que as coisas são... Não dá!

    Um abraço e tenha uma semana abençoada!

    ResponderExcluir
  5. Isso me cheira como algo positivo e relevante para a população, mas sim interesses particulares... no final das contas quem ganharia com toda essa divisão!?

    Sei não, heim!! Temos que abrir o olho...

    Ps. Dei uma sumidinha básica... correria de final de ano! Mas, estou e volta.

    bjks JoicySorciere - Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
  6. Oi, Paulo César!
    Na verdade, querem mesmo repartir o bolo entre si mesmo, mas, conforme ocorreu no Pará, tomara que não seja aprovada essa fragmentação do Brasil político, pois acho que os administradores têm que se aperfeiçoarem mais para dar resultados positivos e não ser criado mais uma vaca com tetas fartas.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. A decisão do plebiscito realizado abriu um precedente que, certamente, será seguido em outros. Um Estado tão grande e a população preferiu mantê-lo unido. Como mencionei na outra postagem, para se conseguir uma divisão é preciso um grande e verdadeiro trabalho de conscientização, no qual não pairem dúvidas sobre sua admissibilidade, em todos os sentidos. E para todo o país.

    Bjs.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100