quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Um espetáculo teatral dentro do carnaval

Quando falamos em carnaval, a ideia que temos é que ele seja uma festa do povo, e de fato é, ou pelo menos deveria ser. Porém, o carnaval brasileiro pode ser dividido de duas maneiras: o carnaval do folião, aquele que se organiza em grupos, cria um bloco e sai no dia escolhido; a exemplo do carnaval da Bahia e do Recife, só para citarmos esses. E o carnaval das escolas de samba do Rio de Janeiro, que a meu ver, apenas recebe a denominação de carnaval; pois transformou-se com o passar dos anos, num grande espetáculo teatral a céu aberto. Algo além do carnaval, eu diria. Qualquer um de nós, mesmo que não goste de carnaval, ficará maravilhado em ver tamanho espetáculo. Não é exagero dizer, acreditem, que o show para quem já viu, transcende ao carnaval. A visão de luzes, cores e efeitos é bem maior do que a televisão consegue mostrar. O carnaval espetáculo, chamemos assim, é um dos eventos de maior lucratividade para o país. Só para se ter a dimensão do evento ou carnaval, como queiram, o Rio de Janeiro movimenta sozinho, R$ 1 bilhão por ano, além de gerar mais de 300 mil postos de trabalho. Só nesse carnaval de 2012, US$ 628 milhões serão movimentados no Rio. 3 Mil jornalistas já estão habilitados para cobrir a festa. Só de outros países, estarão na cobertura da festa, cerca de 350 profissionais de imprensa. Outro número que impressiona: só de turistas numa única cidade, será quase um milhão deles, só no Rio. Lamentavelmente, o carnaval espetáculo, como aqui defini, é restrito a uma minoria, privilegiadas por terem poder aquisitivo suficiente para pagarem o elevado valor dos ingressos de seus ricos camarotes, excluindo assim, a parte mais pobre da sociedade, o que é muito triste, diga-se de passagem. Lembremo-nos que foram das mãos pobres de muitos brasileiros, que nasceu o grande espetáculo que hoje é enaltecido por brasileiros e estrangeiros; espetáculo do qual, esse mesmo brasileiro, hoje está relegado. Essa é a minha opinião.
Contato: detudoumpoucominhaopiniao@yahoo.com.br 
Comentário(s)
5 Comentário(s)

5 comentários :

  1. Olá PCzão meu velho!

    Rapaz, o carnaval hoje faz parte do grande consumo. Igual a Festa do peão de Barretos, virou uma loucura desenfreada em busca do proibido, da próxima cerveja e da próxima boca pra beijar.
    A tradição e o folclore não existem mais. Virou orgia!


    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Espetáculo bem espetaculoso... como diriam alguns... É a festa da carne, realmente... e fora do açougue! Já que a carne está pelos olhos da cara... nada a se espantar que o carnaval fique aos olhos das bundas livres, leves e soltas pelas ruas e vídeos de todos nós! E, assim... "lá vou eu... lá vou eu... hoje a festa é na avenida"... desmemorialize-se meu povo, pois enquanto tiver cerveja e mulher pelada, a festa tá garantida... Depois, começaremos o ano de 2012! Ziriguidum pra todos!
    Célia.

    ResponderExcluir
  3. Oi Paulo,

    você tem razão o carnaval do Rio é um show , um espetáculo dos mais grandiosos que já assisti, senão o mais grandioso,em nada lembra a brincadeira popular que lhe deu origem.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Um espetáculo mesmo. Por cá este ano o Governo não dá tolerância de ponto, e o dia de Carnaval nunca foi feriado. Mas deu hipotese às câmaras de o fazerem e os sítios onde é tradição sairem corsos eles vão sair na mesma até porque segundo se diz as verbas entradas com os turistas que veen ver esses esses corsos fazem faltas ao país. O nosso carnaval era marcado por batalhas de flores, no sul e na Madeira, e pelos caretos e gigantones no norte. Mas hoje já quase nada é assim. Exceçãpo feita à Madeira e a Loulé. Sesimbra por exemplo é uma especie de amostra de carnaval brasileiro em versão mini. Ou seja só em Sesimbra existem 18 escolas de samba. Se se mantiverem as temperaturas que teen feito vai ser uma correria aos hospitais nos dias seguintes...
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Carnaval, aquela festa de origem pagã que nos trazia alegrias, já desapareceu. Eu a adorava, na adolescência. Cidade pequena, onde todos se conheciam, brincadeiras respeitosas e simplicidade.
    Hoje temos, realmente, um espetáculo oneroso que, no meu caso, não há interesse sequer em ver pela tv.

    Bjs.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100