quarta-feira, 6 de julho de 2011

Televisão, na guerra da audiência quem sai derrotada é a qualidade


Imagem- Uol
Depois que criaram a medição instantânea de audiência nas emissoras de televisão, elas entraram numa guerra desmedida por telespectadores. Resultado disso, uma televisão que cada vez mais busca números, ou seja, quantidade. Qualidade em muitos casos é oque menos importa. Essa medição que as emissoras acompanham quase em tempo real faz com que às vezes você assistindo determinado programa, se surpreenda quando de maneira repentina um assunto, entrevista, programação ou quadro sai do ar e entra outro, sem que o anterior fosse esgotado ou tivesse uma conclusão mais definida. Muito comum essa situação ocorrer em programas ao vivo. Pois bem, se ainda não observaram como é tocado os programas, principalmente aqueles ao vivo, fiquem atentos e constatarão. Essa medição é feita nas emissoras abertas por meio de um aparelho, o Peoplemeters. O Ibope utiliza por volta de 6.000 desses aparelhos que estão instalados em mais de 3.500 domicílios. Quando a pessoa liga o seu televisor, sua identificação é detectada através de uma tecla no controle remoto, na sequência o aparelho registra o horário em que a TV foi ligada e desligada. Registra também que emissora o morador está assistindo, as mudanças de canais feitas por ele e o tempo que leva sintonizado em cada um. Toda essa soma de pessoas com seus aparelhos de TVs é transmitida para as emissoras. Assim elas acompanham naquele momento oque está sendo mais acompanhado pelos telespectadores dentro dos programas que estão sendo exibidos naquele dia e horário. Depois que esse sistema foi implantado, uma verdadeira guerra pela audiência tem-se dado nas nossas principais emissoras. O pior disso tudo é que priorizam quantidade. A qualidade quando não dá para conciliar com a quantidade, fica relegada a segundo plano. Resultado final, quase sempre temos nas nossas emissoras uma audiência quantitativa e não qualitativa, infelizmente. Feliz será a emissora que conseguir conciliar quantidade com qualidade.
Comentário(s)
7 Comentário(s)

7 comentários :

  1. Caro Paulo, vc falou algo certíssimo, quem sai perdendo é a audiência e nossa paciência, mas talvez nem tanto, a maioria das pessoas que amam TV e que dão Ibope para esses canais curtem essa programação sem qualidade e apelativa. Os BBBs e as Fazendas da vida dão audiência e faturam alto, a grande massa brasileira não liga pra qualidade, quanto mais violência, cenas de nudez, traição nas novelas, quanto mais isso melhor. A única saída para aqueles que ainda gostam de assistir algo de qualidade é a TV paga, a cabo, fora isso é tudo lixo gratuito.

    Abração.

    ResponderExcluir
  2. Concordo! Isto de cada vez mais concorrência já enerva! Todos querem mais audiência e depois quem se farta disto somos nós! tou farto quando vejo tv 75% é só anúncios! O mais patético é que a maioria das pessoas não ligam a qualidade! Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Cá em Portugal é a mesma coisa. Eles próprios
    (donos das televisões privadas) desconfiam
    de quem fiscaliza as audiências. E também
    a qualidade da n/televisão...Há uma privada
    que no horário das 21.30h/24,30h. dá
    três telenovelas seguidas.
    Bj.
    Irene

    ResponderExcluir
  4. Caro amigo, é por isso que eu tenho visto tão pouco TV, e o pouco que assisto me decepciono cada vez mais com a programação. Tudo gira em nome da audiência, até mesmo os programas jornalísticos estão cada vez mais sensacionalistas. Meu mundo tem girado em torno de filmes que escolho de acordo com meu gosto particular e as notícias, tenho buscado na internet apenas aquelas, que a manchete realmente me mostra algo interessante. Tenho estado muito longe da TV já faz um bom tempo.
    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Oi Paulo César, tudo bem?
    Pois é amigo. Como sempre parece que a quantidade vem antes, e a qualidade não é priorizada. Mas não vamos esquecer que, infelizmente, os programas que mais dão retorno comercial são justamente os "piores" rsrsrs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá Paulo.
    Concordo com você.
    Quantas vezes vi o Jô encerrar rapidamente uma entrevista. Com certeza, em razão dessa medição, aconselharam-no a encerrá-la.
    Por outro lado, no anseio de vencer a batalha, certas emissores ficaram bem apelativas.
    O resultado é a baixa qualidade das programações, salvo exceções.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Oi Paulo,
    estou passando aqui rapidinho para divulgar que no blog da artista plástica Ma Ferreira, ela fez um post onde casa uma peça dela com uma crônica minha, se quiser dar uma olhadinha! Beijos. Desculpe usar o espaço dos comentários para isso!
    No link:

    http://mdfbf.blogspot.com/2011/07/o-homem-e-o-cara-picasso.html

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100