sábado, 26 de novembro de 2011

58 Mil mulheres denunciaram violência em 2011

Até o mês de outubro deste ano, meio milhão de mulheres ligaram para a Central 180, serviço de atendimento à Mulher. Foram registrados 530.542 ligações, além de 58.512 relatos de violência. Nos registros da central estão os seguintes números: 35.891 de violência física; 14.015 de violência psicológica; 6.369 de violência moral; 959 de violência patrimonial; 1.014 de violência sexual; 264 de cárcere privado; e 31 de tráfico de mulheres. De acordo com a Secretaria de Políticas para as Mulheres, a violência moral e psicológica, juntas, representam 34,9% do total de ligações. A maior parte das mulheres vítimas de violência que entraram em contato com o Ligue 180 tem entre 20 e 40 anos, segundo esse balanço. Essas mulheres, de acordo com os registros, tem ensino fundamental completo ou incompleto e convive com o agressor há pelo menos dez anos. Ao todo, 82% das denúncias são feitas pela própria vítima. 44% Das mulheres que usaram o serviço 180 declararam não depender financeiramente do agressor e 74% dos crimes são cometidos por homens com quem as vítimas possuem vínculos afetivos/sexuais (companheiro, cônjuge ou namorado). A Central de Atendimento à Mulher é um serviço de utilidade pública de emergência, gratuito e confidencial, funcionando 24 horas todos os dias da semana – inclusive finais de semana e feriados. Torço bastante para que outras mulheres se conscientizem mais e mais sobre a importância de denunciarem esses atos bárbaros e covardes cometidos contra elas. A sociedade brasileira repudia e abomina por completo todo e qualquer ato de violência contra o ser humano, especialmente contra as mulheres.
Comentário(s)
6 Comentário(s)

6 comentários :

  1. Por maiores que sejam os dados oficiais, sabemos que ainda não correspondem ao real, porque muitas mulheres ainda temem a denúncia. O medo de represália é grande. Sentem-se ainda mais humilhadas ao relatar sua dor. Esperam demais e, algumas vezes, perdem a vida nessa espera.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Paulo, tudo bem?
    Triste realidade, o problema é que ainda se agrava devido a casos de mulheres que tem medo de denunciar, pois são até ameaçadas de morte. Lamentável.
    Grande beijo e ótimo fim de semana, amigo!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Paulo! Estatística essa em nada corresponde à realidade dos fatos. Sabemos. Mas, o que temos feito para estancar tal situação? Se, até a representante máxima do poder em nosso país - nossa presidenta - é violentada por corruptos que sem conteúdo, verbalizam-lhe ataques, ofensas e declarações jocosas? A agressão moral tem uma consequência horrível que mata aos poucos; enquanto a física é imediata, muitas vezes. A mental corroe-nos, homeopaticamente, a um ponto tal, insuportável. Em geral, parte de "machos" incompetentes com sua sexualidade, que deveriam em primeiro plano lembrar que nasceram de uma mulher! E o amamos! E o colocamos em nossas vidas! Tornam-se pais de nosso filhos! É uma situação revoltante!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  4. PC, fico extremamente indignado com isso, e por mais que seja frequente, infelizmente, ainda me pergunto, como um homem pode levartar a mão para bater em uma mulher, principalmente quando ela é sua companheira de anos?

    O nosso Código Penal precisa ser refeito com toda a urgência e aplicar leis mais duras para esses agressores e covardes.

    Abração pra ti.

    ResponderExcluir
  5. Oi, grande amigo Paulo César!
    Vendo esses números, temos a impressão de que esse crimes estão aumentando, mas, na realidade, o que aumentou foi as denúncias, pois as mulheres estão mais conscientes e menos coniventes com seus agressores.
    Enquanto houver esse tipo de coisa, somos primitivos.

    Ótima matéria!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Em Portugal, em 2010 31.679 mulheres foram vitimas de violência domestica. Em 2011 nos primeiros 10 meses, 50 mulheres foram assassinadas pelos maridos, companheiros, namorados, ou ex-companheiros.
    É urgente que estes números mudem e para isso todos são chamados a intervir. Seja através da denúncia ou da propria educação que damos aos nossos filhos.
    UM abraço e bom Domingo

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100